Avançar para o conteúdo
UM DOCUMENTÁRIO CÊNICO TEATRO PRUDENTIAL

CABEÇA – UM DOCUMENTÁRIO CÊNICO no TEATRO PRUDENTIAL

AGENDA TEATRO PRUDENTIAL

UM DOCUMENTÁRIO CÊNICO TEATRO PRUDENTIAL

Em “CABEÇA – um documentário cênico”, peça de teatro que dialoga com os 30 anos do álbum Cabeça Dinossauro, da banda paulistana Titãs, Felipe Vidal e o coletivo teatral Complexo Duplo mergulham nas memórias e no legado dos anos 1980 e do rock nacional.

Desde sua estreia em 2016, o espetáculo já realizou seis temporadas no Rio de Janeiro – cidade sede do Complexo Duplo – e circulou por por capitais como São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, Salvador, Curitiba e Porto Alegre, além de turnês no interior do RJ, SP e RS. A dramaturgia e a direção são de Felipe Vidal e, no elenco, formado por oito artistas como na formação original dos Titãs, estão Felipe Vidal, Guilherme Miranda, Gui Stutz, Leonado Corajo, Lucas Gouvêa, Luciano Moreira, Maurício Chiari e Sérgio Medeiros.

“CABEÇA (um 
documentário cênico)” foi concebido a partir das canções do álbum Cabeça Dinossauro e seu forte posicionamento político frente a questões como o Estado (Polícia, Estado Violência), a religião (Igreja), o capital (Dívidas e Homem Primata) ou a suposta família tradicional (Família). O espetáculo estabelece diálogo com o Teatro Documentário contemporâneo e navega por duas épocas: 1986 e os dias atuais.

Os 
temas são abordados pela perspectiva do Brasil de 1986, recém-saído da ditadura, e dos turbulentos tempos políticos atuais, revelando uma forte pertinência e atualidade. Além dos fatos históricos, a dramaturgia de Felipe Vidal absorveu ainda as memórias e experiências dos então adolescentes integrantes do elenco (hoje com média de idade de 40 anos), se descobrindo e descobrindo o mundo através da lente do rock nacional – que vivia um de seus mais potentes períodos de criatividade – e seus desdobramentos nos dias de hoje.

As canções de 
Cabeça Dinossauro, todas executadas ao vivo na mesma sequência do álbum, são a espinha dorsal do espetáculo que, assim como o vinil, se divide em LADO A e LADO B – primeiro e segundo atos da peça.

Na 29ª edição Prêmio Shell RJ, o espetáculo foi 
vencedor na categoria melhor música e recebeu a indicação de melhor autor. Foi vencedor do 6º Prêmio Questão de Crítica e indicado ao 11º Prêmio APTR RJ, nas categorias melhor autor e melhor música, e ao Prêmio Cesgranrio 2016, nas categorias melhor texto e melhor direção musical.

Ficha técnica:
Dramaturgia e direção: Felipe Vidal
Elenco: Felipe Vidal, Guilherme Miranda, Gui Stutz, Leonado Corajo, Lucas Gouvêa, Luciano Moreira, Maurício Chiari e Sérgio Medeiros
Diretor assistente: Rafael Sieg
Direção musical: Luciano Moreira e Felipe Vidal
Direção de movimento: Denise Stutz
Iluminação: Tomás Ribas
Figurinos: Flavio Souza
Cenografia: Felipe Vidal
Videografismo e programação visual: Eduardo Souza (PAVÊ)
Interlocução dramatúrgica: Daniele Avila Small
Assistência de direção: Tainá Nogueira
Desenho de som: Branco Ferreira
Direção de produção: Luísa Barros
Redes sociais: Lucas Gouvêa
Assessoria de imprensa: JSPontes – João Pontes e Stella Stephany
Realização: Complexo Duplo
Idealização do projeto: Felipe Vidal

 

 

Comprar Ingressos.

Data

23 Out 2022
Expired!

Hora

19:00

Localização

TEATRO ADOLPHO BLOCH
Rua do Russel, 804, Rio de Janeiro - Rio de Janeiro
Eventos não encontrados!
Ver Mais

Deixe um comentário