Avançar para o conteúdo
FESTIVAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA TEATRO PRUDENTIAL

FESTIVAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA – MÛ MBANA no TEATRO PRUDENTIAL

AGENDA TEATRO PRUDENTIAL

FESTIVAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA TEATRO PRUDENTIAL

MINISTÉRIO DO TURISMO E BAYER APRESENTAM

2ª EDIÇÃO DO FESTIVAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA – CONHECER O PASSADO PARA COMPREENDER O PRESENTE E LUTAR PELO FUTURO

Sob curadoria da direção artística do Teatro Prudential, evento será realizado de 18 a 20 de novembro com presença de artistas e intelectuais negros do Brasil e África, palestras, teatro, feira de livros organizada pela LiterÁfrica e show de Sandra de Sá.

 

Quebrar barreiras e construir pontes, fortalecer laços entre Brasil e o continente africano são pilares da 2ª edição do FESTIVAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA, que será realizado nos dias 18, 19 e 20 de novembro, no Teatro Prudential, na Glória, em comemoração ao mês da Consciência Negra. Com o patrocínio da Bayer, o evento conta com a curadoria do Teatro Prudential / Instituto Evoé através da curadora Maria Siman

Devido ao sucesso da primeira edição, realizada em 2021, neste ano o festival ganhou mais espaço e uma programação ainda mais abrangente, com três dias de atividades divididas entre literatura africana, música, teatro, estande com venda de produtos confeccionados por artistas artesãos pretos. Participam desta edição artistas e intelectuais negros do Brasil e África, como o escritor e palestrante angolano João Canda, Paulo Chavonga (Angola), Sunny (Nigéria), o cantor e músico Mû Mbana (Guiné-Bissau), o compositor e intérprete Dog Murras (Angola), atriz e apresentadora de TV Celma Pontes (Angola) e a cantora Sandra Sá, atração do primeiro dia do festival.

Celebrado em 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra é uma data de reflexão sobre a luta dos negros contra a opressão e as implicações do racismo no Brasil de hoje. Mas, para entender nosso presente e construirmos um futuro com oportunidades iguais, é preciso conhecer o passado. E o passado do povo negro, claro, está na África. “Buscamos trazer ao público a força e a extraordinária potência da arte e da cultura produzidos pela comunidade afrodescendente brasileira e por artistas e pensadores africanos. Uma programação diversa, contemplando uma pluralidade artística em três dias de intensas atividades ocupando todos os espaços do Teatro Prudential”, antecipa Maria Siman.

Com atividades para todas as idades, o 2º Festival da Consciência Negra apresentará a peça infantil “O Pequeno Herói Preto”, idealizada e encenada pelo ator Júnior Dantas sob a direção de Cristina Moura e Luisa Loroza. Também no teatro, o público adulto terá “Negra Palavra – Solano Trindade”, encenado por 10 atores negros com direção de Renato Farias.  Nas telonas, o filme ““Mutu Mbi”, direção de Levis Albano, integra a programação, que ainda contará com palestras, workshops, feira de livros com sessão de autógrafos, além de degustação de comidas típicas da riquíssima e variada culinária africana. 

Embora o Dia da Consciência Negra seja fundamental para evidenciar as desigualdades e violência contra a população negra em nossa sociedade, a Ocupação LiterÁfrica no festival visa realçar o papel dos escritores e artistas africanos nessa data não só de reflexão sobre o racismo, mas também fundamental para a elevação da autoestima do povo brasileiro por meios de ações artísticas, culturais e educacionais do povo que legou ao Brasil uma cultura diversa e rica. 

“A Ocupação LiterÁfrica nasceu da necessidade de apresentar a verdadeira história africana, uma África que não é lida e nem é contada no Brasil e, quando é contada, é sempre pelo olhar eurocêntrico, uma visão distorcida da realidade. Participar deste projeto pela primeira vez no Rio de Janeiro é muito gratificante e de extrema responsabilidade. Nós, africanos, temos um papel a cumprir nesta luta”, conclui o responsável pela Ocupação, o escritor João Canda. 

“Como uma empresa de origem alemã de ciências da vida pode ter influenciado a percepção de uma mulher negra sobre ela mesma? Como mulher negra e advogada tributarista, adoro responder essa pergunta para mim mesma. Foi graças às rodas de conversa que o BayAfro promove (chamamos de AfroTalks), que eu descobri que a Catedral da Sé foi projetada por uma pessoa preta. Foi nessas conversas que eu descobri diversos cientistas negros. Descobri a comida, música e cultura da África. E isso me trouxe empoderamento, segurança e mais autoestima. Conhecer nossa cultura e nossa história é chave para destravar nossa força e movimentar as estruturas desse país. Só tenho a agradecer a Bayer por incentivar inciativas como essa do Instituto Evoé, compreendendo o presente e lutando pelo futuro da sociedade! ” – Verônica Magalhães – Advogada Tributarista na Bayer Brasil.

 

Sobre o Instituto LiterÁfrica – parceiro da segunda edição do Festival 

Sob iniciativa do escritor, produtor cultural, palestrante e consultor editorial João Canda, angolano que chegou no Brasil em 2014 como refugiado, o Instituto LiterÁfrica foi criado há sete anos e, desde sua fundação vem contribuindo na promoção da cultura africana no Brasil por meio da literatura e de outras manifestações culturais – uma necessidade que o Brasil e o mundo vêm sentindo. 

A instituição vem promovendo programas e projetos de capacitação para professores; palestras em escolas públicas e privadas; organização e participação em feiras literárias; conferências, edição e lançamentos de livros de escritores africanos; e diálogos sobre questões raciais e valorização da cultura negra, incentivo à leitura de obras de literatura africana e conhecimento de suas diversas culturas – dança, música, cinema e teatro – sob um olhar filosófico real, educacional, artístico e cultural africano.

 

Sobre a primeira edição do Festival da Consciência Negra 

Realizada em 2021, a primeira edição do projeto teve apenas um dia de programação no Teatro Prudential, contando com a participação de nomes como Jessica Ellen, Rodrigo França, Grupo AfroReggae e Verônica Bonfim. Durante todo o dia, a primeira edição do festival deu visibilidade a pensamentos de artistas e intelectuais apresentando o melhor da arte e da cultura criadas, pensadas e produzidas por negros. Dentre as atividades, roda de conversa, apresentações de três grupos de dança de ritmos africanos, show da cantora e atriz Jessica Ellen e a peça “O Encontro de Malcom X e Martin Luther King”, com Rodrigo França. 

 

Festival da Consciência Negra – Mû Mbana

Mû Mbana, cantautor e intérprete de cordas várias. Tons e aromas de África germinados pelo mundo. Natural da ilha de Bolama, na Guiné-Bissau, cresceu influenciado pelos cânticos religiosos praticados pelas mulheres das etnias Brame (Mancanha) e Bijagós (Bidjugu).

Multi-instrumentista, compositor e poeta. A maturidade da sua música e os instrumentos que o acompanham são como um reflexo material da sua alma de músico e artista. O seu vasto e eclético curriculum incluí 10 discos já editados e muitos palcos de Europa, África e América. Colaborou com muitos músicos e projetos como Selva de Mar, La Locomotora Negra, o grande Manu Dibango, Simão Félix, Rosa Zaragoza, Lula Pena, Jurandir Santana e Fabiana Cozza. Atualmente espalhado entre Bissau e Barcelona, combina o seu trabalho a solo com projetos paralelos como, Nua Trio, junto com o contrabaixista Javier Colina e Jesus Mañeru, Mû & Sasha com o violoncelista israeliense Sasha Agranov, “Mornas Ku Nghuni Nghunidúras” homenageando os autores Guineenses e a big band Colectivo BDB.

 

Duração: 60 minutos 

Classificação: 12 anos

Comprar ingressos.

Data

19 Nov 2022
Expired!

Hora

20:00

Localização

Teatro Prudential
Rua do Russel, 804, Rio de Janeiro - Rio de Janeiro
Ingresso




Março 2022
Maio 2022
Junho 2022
Agosto 2022
Outubro 2022
Novembro 2022
No event found!
Ver Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *