Avançar para o conteúdo

“Só a arte toca as intocáveis verdades”

“Só a arte toca as intocáveis verdades”
Katia Politizer, Laura Burnier, Marcelo Palmar Rezende, Mário Camargo, Rogério Miranda e Sandra Felzen convergem suas obras, em uma experiência que desafia os limites da percepção, indo além das barreiras do mundano, explorando o inexplorado e revelando as verdades que habitam dentro de nós e muitas vezes permanecem intocáveis. Eles estarão expondo seus trabalhos a partir do dia 20 de junho, na Galeria do Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto, na coletiva “Só a arte toca as intocáveis verdades”. Em comum entre os seis renomados artistas visuais, a forte identidade e anos de pesquisa em suas respectivas áreas de produção artística. Estão sendo expostas pinturas e esculturas, além de uma instalação escultórica, totalizando cerca de 30 obras.

“Na imensidão de um espaço onde as paredes se tornam janelas para o mundo da expressão humana, a exposição ergue-se como um portal para a introspecção e a reflexão sobre a profunda relação entre a arte e a liberdade. Existe uma profunda relação entre a arte e a liberdade. Ser artista é um estado, cujo sentidos se valem e [se sobre compõem] de camadas técnicas, de formas e cores gerados, em uma dinâmica contemporânea que impõe um transbordamento de sensações, e que provoca um constante desabar de limites. Não é possível falar em criação artística sem falar em acaso. O acaso nada mas é que uma imagem recolhida no sub consciente do artista que, de forma involuntária, é despertada, e passa a incorporar a obra, se materializando.
Esse processo de criação só é possível quando transpomos nossos limites e permitimos que imagens intimamente guardadas passem a fazer parte do nosso trabalho.
Para avançar, precisamos muitas vezes dar um passo atrás e rever distancias já percorridas, movimento comum aos artistas visuais desta mostra, que entre si possuem diferenças nos territórios formais, de pesquisa e pensamento.
Esses limites, que nós propomos a derrubar, estimulam a criação de novas relações e significados entre as obras dessa exposição, revelando ainda novas percepções com o olhar do público que as observa”, afirma o curador, Mario Camargo.

Saiba mais sobre os artistas

Katia Politzer é artista visual do Rio de Janeiro. Cursos de arte EUA e Rio Janeiro (EAV – Parque Lage, Escola Sem Sitio, Uncool Artists). Graduação Belas Artes /UFRJ. Exposições coletivas no Brasil, Portugal, Estados Unidos e Itália. Exposições individuais no Brasil (TRIAGEM no Centro Cult. Correios RJ em 2022). Seu trabalho se desenvolve em projetos, caracterizados por forte hibridismo material. A partir de objetos do cotidiano, investiga questões da Memória (Ancestralidade e Mitologia), Diversidade e relações pessoais – do afeto à exclusão.
E-mail: [email protected]
Site: www.katiapolitzer.com
Instagram: @politzerkatia
Youtube: youtube.com/@katiapolitzer6998

Laura Bonfá Burnier nasceu no Rio de Janeiro, é Graduada pela EBA, UFRJ; cursou Arquitetura , USU, sem graduar; fez imersão no Procedência e Propriedade com Charles Watson; aprofundamento com Katie van Scherpenberg e Marcos Bonisson, workshops no Parque Lage. Tem trabalho no acervo do Museu de Arte do Rio, selecionada nos Salões MARP e Luiz Scaliotto em São Paulo; fez exposição individual no Campus da Universidade Estácio de Sá e várias coletivas.
Instagram: @laurab.burnier.art

Mario Camargo é formado em Engenharia pela UFRJ. No decorrer do caminho artístico, seus trabalhos evoluíram, sempre com um fio condutor ligando toa a obra à geometria e a abstração.Frank Stela, Nicolas Stael, Daniel Duren, Mark Bradford, Eva Gesse e Sol Lewitt são referências, e através de seus trabalhos Mario exercita a imaginação e a criatividade. Sãotrabalhos com tinta acrílica, algumas fluorescentes, desenhados, costurados e depois pintados. Seus trabalhos tem a característica de fugirem do retângulo e dos chassis. Em 2002, Pierre Restany vendo meus trabalhos falou que ele se libertaria dos chassis, e seus trabalhos seriam “as peles das paredes”. No momento o artista não compreendeu, mas, hoje entende claramente a previsão feita por ele.
Durante toda sua carreira, Mário Camargo realizou diversas exposições individuais e
coletivas e recebeu diversas premiações.
E-mail: [email protected]
Instagram: @mariocamargo37

Marcelo Palmar Rezende é papa goiaba, vive e trabalha no Rio de Janeiro. Estudou artes na Escola Riesbach em Zurich – Suíça e frequentou a Escola de Artes Visuais Parque Lage entre 2015 e 2023 com o mestre João Magalhães e David Cury. O artista desenvolve um processo muito particular de produção, que envolve decalque e colagem de matéria pictórica de forma aparentemente isonômica para a criação de campos visuais, através de técnicas semelhantes às utilizadas na reprodução na indústria gráfica. Sua pesquisa está relacionada à contemporaneidade e a cultura dita periférica, seu potencial criativo e estético, assim como a desromantização do ornamento em um processo de politização, evidenciando questões da periferia do Rio de Janeiro. O artista realizou exposições individuais e participou de diversas coletivas.
Site: www.marcelorezende.com.br
Instagram: @palmarrezende

Rogério Miranda é artista visual do Rio de Janeiro, frequentou cursos na EAV – Parque Lage, com Chico Cunha, Luiz Ernesto, Orlando Mollica, David Cury e Charles Watson. Premiado no Salão de Artes Visuais – Novíssimos – IBEU – 2009, participou de exposições e coletivas na EAV – Parque Lage e Vogue, participa do coletivo Coletivo Solo – Artistas Independentes. Seu trabalho é de desenho e pintura acrílica ou a óleo, em pequeno, médio ou grande formato, com representação tanto figurativa quanto abstrata, e não é associado a qualquer movimento, escola ou linguagem. A pesquisa desenvolvida tem como estímulo a figura humana e cenas urbanas.
E-mail: [email protected]
Instagram: @atelier_cristo_rei

Sandra Felzen é artista plástica carioca. Graduou-se em Química com Mestrado em Ciências Ambientais. Iniciou seus estudos de pintura e desenho durante os anos 80 em Nova York, dedicando-se inteiramente às artes de 1986 até os dias de hoje. Realizou várias exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior.”
Instagram: @sandrafelzen

Serviço
“Só a arte toca as intocáveis verdades” – coletiva com Katia Politizer, Laura Burnier, Marcelo Palmar Rezende, Mário Camargo, Rogério Miranda, Sandra Felzen
Curadoria: Mario Camargo
Abertura: dia 20 de junho, das 17h às 21h
Visitação: de 21 de junho a 21 de julho de 2024
Funcionamento: de quarta a domingo das 16h à 21h
Produção: IDEEX (Marcelo Rezende)/@palmarrezende
Local: Espaço Cultural Municipal Sergio Porto
Endereço: Visconde de Silva (ao lado do prédio 292), Humaitá.
Informações à imprensa: BriefCom Assessoria de Comunicação/Bia Sampaio: (21) 98181-8351/[email protected]/@briefcomcomunicacao

Data

20 Jun 2024 - 21 Jul 2024

Hora

17:00 - 21:00
Eventos não encontrados!
Ver Mais