Avançar para o conteúdo
Prêmio Idalice Bastos - Destaque Trancistas - Viaduto de Madureira

Prêmio Idalice Bastos – Destaque Trancistas – Viaduto de Madureira

Prêmio Idalice Bastos – Destaque Trancistas – Viaduto de Madureira

É com muito orgulho, que criamos essa homenagem a uma mulher tão importante e a frente do seu tempo: Prêmio Idalice Bastos – Destaque para Trancistas !!!

E vamos fazer aquele esquema que geral gosta: OS MIL PRIMEIROS INGRESSOS SERÃO DE GRAÇA !!!

 

Nosso time de Djs residentes vai estar tacando fogo na pista: Michell, Fernandinho, Vig, Gab e Guto.

E como informação sempre é importante, saiba um pouco mais sobre a história das tranças…

“A história das tranças remonta a 3.500 a.C. e, desde então, tem sido sinal simbólico de status social, etnia, religião e resistência racial. A trança não é apenas estilo, é uma forma de arte e sempre foi muito popular entre as mulheres. Sua origem é da região da Namíbia, na África. Em muitas tribos africanas as tranças eram uma forma de identificação de cada grupo. Os padrões das tranças eram uma indicação da tribo, idade, estado civil, riqueza, poder e religião de uma pessoa.

Essa tradição foi mantida por gerações e se espalhou pelo mundo com a diáspora africana. Mas foi no início do século passado que as tranças se tornaram populares. Do Egito à Grécia antiga, passando pelas tranças soltas no Caribe na década de 1970 aos tutoriais das redes sociais nos últimos 15 anos.

Hoje, considerada um estilo e abraçada por pessoas que jamais as usariam antes, as tranças foram durante anos consideradas uma arte do gueto, de pessoas que não tinham condições de cuidar do cabelo ou para esconder o cabelo, considerado fora dos “padrões”.

Apesar de a maioria das trancistas estarem na periferia, onde geralmente moram e atendem a uma enorme clientela, muitas estão expandindo seus negócios e recebendo status de estrelas tal qual seus colegas cabeleireiros no Jardins, em São Paulo e/ou Ipanema, no Rio de Janeiro.

Texto by: Jones MF Jay


O Espaço Cultural Rio Hip Hop Charme, vem por meio desse projeto propor uma premiação para os profissionais de destaque nessa nobre profissão, a saber: 

1-   Denise Rocha

2-   Joyce Vieira

3-   Luana Gaspar

4-   Dani Braids

5-   Alessa Oliveira

6-   Caren Honiqui Ferreira Machado

7-   Maia Boitrago

8-   Lorac Lopes 

9-   Ana Paula Marques

10- Andrezza Leopoldino

11- Dona Lanor

Na oportunidade, estaremos premiando o Empoderamento da Mulher Preta, a Jornalista Ana Beatriz da Rede Globo de Televisão.


Realização: Viaduto de Madureira

Apoio: Zonas de Cultura / Subprefeitura da Zona Norte / Secretaria de Cultura Municipal do Rio de Janeiro / Prefeitura do Rio.

 

Data

29 - 30 Jul 2023
Expired!

Hora

22:00 - 5:00
Viaduto de Madureira

Localização

Viaduto de Madureira
Rua Carvalho de Sousa s/nº, sob o Viaduto Prefeito Negrão de Lima, Rio de Janeiro - RJ, 21350, Brazil 21350180 Rio de Janeiro
Setembro 2023
No event found!
Ver Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *