Avançar para o conteúdo

“Paisagem de um Mundo Partido”

“Paisagem de um Mundo Partido”

Artista Gloria Seddon apresenta 43 trabalhos na Sala Antonio Berni,
no Edifício Argentina com curadoria de Alexandre Murucci

“Paisagem de um Mundo Partido”, individual da artista plástica argentina Gloria Seddon, inaugura no dia 7 de março, permancendo em cartaz até 19 de abril, no Edifício Argentina. Naturalizada brasileira, a artista convidou Alexandre Murucci para fazer a curadoria desta exposição que celebra seus 25 anos de carreira.
Neste trabalho recente, assim como em outros anteriores, a artista parte de conceitos intensos que resultaram nas séries: ”Urbana”, “Erótica”, “Psicanalítica” e “Ecológica”, algumas dessas figurativas, outras, abstratas. Em “Paisagem de um mundo partido”, ela parte da verificação de uma “grieta” sócio política no mundo contemporâneo para criar obras abstratas, mas não alheia ao mundo concreto da realidade Gloria transporta o espectador a um mundo de sensações e percepções palpáveis e de sentimentos de angústia e impotência, mas também de esperança, tornando assim o abstrato, devido à sua força visceral, em quase figurativo.

“Na série apresentada nesta individual trago um questionamento sobre o ‘mundo partido’, algo que esteve sempre presente em mim. Foi o que me incitou a criar obras que, mesmo abstratas, pudessem despertar este sentido no espectador. Sempre procurei uma transcendência, superar questões que na adolescência eram mais subjetivas e existenciais; hoje, através da arte, são mais políticas e sociais, inerentes à cidade”, afirma a artista Gloria Seddon. Os nomes foram surgindo ao mesmo tempo em que surgiam as pinturas, e ‘foram pousando nas telas’ na medida em que o trabalho tomava forma como um todo”.

Gloria utiliza a técnica de tinta acrílica sobre telas de médios e grandes formatos.

“Ao reabrir o embate pictórico de seu percurso para buscar um olhar panorâmico de sua produção dos últimos 25 anos, Gloria Seddon mergulhou numa viagem ao mesmo tempo genômica e emocional. Em sua individual de ampla latitude, a artista revisita fases de sua investigação a partir de um trabalho, que, longe de ser seminal em sua trajetória, foi um ponto de reflexão no conjunto de sua obra. Dividida em núcleos entrelaçados por similar vocabulário, Gloria discorre influências acumuladas ao longo da vida, num mergulho em sua arqueologia de formação, revelando mentores, admirações e nostalgias, que a levaram inclusive, até o trabalho de seu pai, artista por vocação poética da existência, a quem homenageia dando lugar de honra a um dos seus trabalhos, assim como comentando no vídeo que estará presente na exposição, as impactantes vivências familiares. Ao focar uma produção intensa para esta exposição de ares monumentais, Seddon se deparou com seu pluralismo como base de sua assinatura, mas também com sua gênese, clara quando vemos a evolução de seu pensamento plástico, o adensamento de sua pintura, a ampliação de seu vocabulário e a experimentação em seus limites de abordagem – ora mais psicológicos, ora narrativos”, diz Murucci.

“A artista nos alerta, com sua pintura forte e por vezes dramática, que devemos procurar poesia mesmo num mundo em crise”.

Saiba mais sobre a artista
Artista visual, escritora e psicanalista, Gloria Seddon realizou o curso de Especialização em História da Arte e da Arquitetura do Brasil (2003-5), titulou-se Doutora em História Social da Cultura na PUC/RJ (2008-13) e, desenvolveu-se tecnicamente na arte pictórica com Rubem Gerchman e Maria Teresa Vieira (1975-80); e na EAV com Fernando Cocchiarale, Anna Bella Geiger, Luís Ernesto, Afonso Tostes e outros, (1990-2000).
Entre as exposições realizadas destacam-se as Individuais:
“Retrospectiva” Atelier da Artista (1999); “Do sonho à Arte”, Centro Cultural da Universidade Santa Úrsula, (2000); “Erótica”, Sala Antonio Berni, no Consulado da Argentina, (2002), e as coletivas com o Grupo Bikoo-Kai (1998-2009) na Sala A. Berni e no Museu Nacional de Belas Artes (2002); na Exposição “Uma vez a Arte”, Sala A. Berni, com psicanalistas/artistas da Escola Brasileira de Psicanálise – AMP “Os dejetos Du-Champ na Clínica psicanalítica” (2011); na Galeria Zagut, curadoria de Augusto Herkenhoff (2019-22); em O Lugar (2019-23); no “Festival Internacional de Esculturas – RJ”, Centro Cultural dos Correios Rio, curadoria de Paulo Branquinho (jun./ago. 2019); no Museu da República, “Criarte” curadoria de Martha Niklaus (2019) e “Zum Zum “, curadoria Frederico Dalton (2019); no Espaço Cultural dos Correios Niterói, curadoria de Norma Mieko Okamura, “Biozius”, (2022); na Triplex, curadoria de Raimundo Rodrigues (2023); “Paisagem do Mundo Partido”, curadoria de Alexandre Murucci no Espaço Cultural dos Correios – Niterói (2023-24).
Fundadora do Fórum de Artes e Políticas e do Bloco Vade Retro, participou de “leilões” bienais de arte (2003-2019).
Em 11 de abril de 2023, foi agraciada com a Medalha de Criatividade na Exhibition in the Dundas Street Gallery, Artcom Expo, em Edinburgh, na Escócia.

Serviço
“Paisagem de um Mundo Partido”
Artista: Gloria Seddon
Curadoria: Alexandre Murucci
Edifício Argentina – Sala Antonio Berni – Consulado da República Argentina no Rio de Janeiro
Abertura: dia 7 de março, das 17h às 21h
Visitação: do dia 8 de março a 19 de abril de 2024.
Funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 17h
Endereço: Praia de Botafogo, 228/sobreloja – Botafogo – RJ
Contatos artista: @gloriaseddon.artista/(21) 98878-4833.
Assessoria de imprensa: BriefCom Assessoria de Comunicação/Bia Sampaio
(21) 98181-8351/[email protected]/@briefcomcomunicacao

Data

07 Mar 2024 - 19 Abr 2024
Expired!

Hora

17:00 - 18:00
Abril 2024
Eventos não encontrados!
Ver Mais

Deixe um comentário