Avançar para o conteúdo
O QUE SOBROU na Cidade das Artes

O QUE SOBROU na Cidade das Artes

O QUE SOBROU na Cidade das Artes

O documentário cênico “O que sobrou?”, que reflete sobre a herança deixada pela ditadura militar na sociedade, estreia, dia 19 de maio, na sala Eletroacústica da Cidade das Artes Que heranças a sociedade brasileira carrega da ditadura militar? Por que os livros didáticos nos ensinam tão pouco sobre esse período da história recente do país? Como as gerações que nasceram após 1985 enxergam os anos de chumbo? 

O  documentário cênico “O que sobrou”, que estreia na Barra da Tijuca para três únicas apresentações, foi construído a partir de episódios reais para refletir e provocar debates sobre esses questionamentos. Com texto de Pedro Henrique Lopes e direção de Diego Morais, a peça parte de episódios retirados de livros, documentários e documentos históricos para estabelecer uma relação com cenas e personagens da vida contemporânea.

O espetáculo tem patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, da Secretaria Municipal de Cultura, através da Lei do ISS RJ. Inspirada no livro “Os fornos quentes”, de Reinaldo Guarany Simões, a dramaturgia se desenrola a partir da história de três personagens reais: o próprio  Reinaldo, sua companheira, Maria Auxiliadora Lara Barcellos (a Dora), e Chael Charles Schreier. Integrantes de grupos armados que atuavam contra a ditadura, os três foram presos e torturados. Chael morreu durante o interrogatório. Foi a primeira morte sob tortura durante a ditadura militar documentada e divulgada pela imprensa do Brasil. Reinaldo e Dora foram para o exílio no Chile e, posteriormente, para a Alemanha. No elenco do espetáculo, estão Julia Gorman, Pedro Henrique Lopes e Rodrigo Salvadoretti que, além dos três personagens principais, vivem diferentes personagens na encenação. “O texto foi todo construído a partir de depoimentos e histórias reais. Todos os sentimentos e reflexões que os personagens externam na peça foram expostos por pessoas que viveram aquele período e passaram por perseguições e torturas”, explica o autor Pedro Henrique Lopes, que há mais de uma década estuda a ditadura militar. “Todas as pessoas da equipe criativa do espetáculo nasceram depois de 1985, quando terminou a ditadura. Não temos a pretensão de reconstituir os fatos, os atores aparecem como interlocutores de relatos e documentos. Buscamos entender como esses eventos políticos reverberam nas gerações atuais, na tentativa de incentivar um debate social, político e histórico”, acrescenta o diretor Diego Morais.

Comprar ingressos.

Data

20 Mai 2023
Expired!

Hora

21:00 - 22:10

Localização

Cidade das Artes
Av. das Américas, 5300 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, 5300, Rio de Janeiro - Rio de Janeiro

Deixe um comentário