Avançar para o conteúdo
MÔNICA SALMASO - SENHORA DAS CANÇÕES - UMA HOMENAGEM A ELIZETH CARDOSO no TEATRO RIACHUELO - RJ

MÔNICA SALMASO – SENHORA DAS CANÇÕES – UMA HOMENAGEM A ELIZETH CARDOSO no TEATRO RIACHUELO – RJ

AGENDA TEATRO RIACHUELO – RJ

MÔNICA SALMASO – SENHORA DAS CANÇÕES – UMA HOMENAGEM A ELIZETH CARDOSO no TEATRO RIACHUELO – RJ

”Divina”, ”Enluarada”, ”A Magnífica”- os epítetos colecionados por Elizeth Cardoso ao longo de mais de cinco décadas de carreira dão mostras de sua versatilidade e de sua importância na cena musical popular brasileira no século XX.

Elizeth começou no rádio, nos anos 40, atuou intensamente na cena fonográfica dos anos 60 e 70, participou de importantes espetáculos musicais, cantou até o fim da vida, em 1990.

Brilhou no choro, no samba, no samba-canção, na música romântica, teve papel importante nos primórdios da bossa nova. Fixou clássicos da nossa música, lançou diversos jovens compositores, atuou com a mesma desenvoltura ao lado de conjuntos regionais, de trios de jazz e de grandes orquestras.

A ideia de homenageá-la em um show e de revisitar seu extenso legado surgiu de uma visita de Mônica Salmaso à Casa do Choro, no Rio de Janeiro, e do encontro com Luciana Rabello (cavaquinho) e Mauricio Carrilho (violão de 7 cordas), não por acaso músicos que atuaram ao lado de Elizeth na década de 1980. A eles se juntaram Paulo Aragão (violão, direção musical e arranjos), Aquiles Moraes (trompete), Magno Julio e Marcus Thadeu (percussão).

A partir de um mergulho na extensa discografia, nasceu o repertório com um passeio pelos muitos caminhos musicais percorridos por Elizeth: sambas gravados nas décadas de 50 (”Seresteiro” de Raul Moreno, Renato Lima e Zé Keti) sambas-canções de discos antológicos como Canção do amor demais e Elizeth interpreta Vinícius,clássicos que ela visitou (”Violão Vadio”, de Baden Powell e Paulo César Pinheiro, ”Sei lá, Mangueira”, de Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho), pérolas esquecidas (”A mentira acaba”, de Rui de Almeida e Arnô Provenzano) e até mesmo uma rara composição da cantora (“Se as
estrelas falassem”).

Este show foi programado para acontecer em homenagem ao centenário de Elizeth, em 2020. Repertório fechado, arranjos prontos, tudo ensaiado para a estreia… e veio a pandemia. Somente dois anos depois pôde ser apresentado em 2022. Depois, Mônica Salmaso percorreu o Brasil em turnê nacional ao lado de Chico Buarque, mas retorna ao Rio em junho, em única apresentação.

DURAÇÃO: 80 Minutos
CLASSIFICAÇÃO: Livre

Comprar ingessos.

Data

20 Jun 2023
Expired!

Hora

20:00

Localização

Teatro Riachuelo RJ
Rua do Passeio , 40, Rio de Janeiro - Rio de Janeiro
Junho 2024
Eventos não encontrados!
Ver Mais

Deixe um comentário